Você sabe bem o que é um hostel? Ou só ouviu falar? Muita gente tem uma idéia equivocada sobre os hostels e ainda carregam alguns preconceitos. Neste post nós vamos ver quais são os maiores mitos sobre hostels e esclarecer o que é verdade e o que é mentira.

Depois de tudo explicadinho, você vai poder decidir se hostels são uma boa opção de hospedagem para você ou não. Continue lendo.

9 Mitos Sobre Hostels: o que é verdade e o que é mentira

Até bem pouco tempo, a idéia de se hospedar em um albergue (hostel, em inglês) não era muito popular entre os brasileiros. Pouca gente sabia o que eram os hostels ou tinham uma idéia um pouco preconceituosa, for falta de informação mesmo.

Mas os hostels evoluíram, foram ficando mais e mais populares e viraram uma alternativa viável para turistas e outros viajantes que buscam economizar com a hospedagem.

Se você ainda carrega algum tipo de mito sobre hostels, este post é para você. Vamos ver se nós conseguimos derrubar esses preconceitos.

1. Hostels não são seguros

MENTIRA. Este é um dos mitos mais comuns sobre os hostels. Está certo que hostels têm muitos ambientes compartilhados, mas eles geralmente também oferecem medidas para garantir a segurança dos seus hóspedes. Uma dessas medidas é oferecer armários, ou lockers, para que os hóspedes possam guardar seus objetos de valor.

Ao contrário do que muita gente pensa, os quartos em um hostel podem ser trancados, como qualquer quarto de hotel. Alguns hostels inclusive usam aquelas chaves magnéticas que se vê nas fechaduras das portas dos hotéis. A maioria dos hostels também dispõem de funcionários na recepção 24 horas por dia e até câmeras de segurança.

A segurança pessoal também pode ser uma preocupação para quem nunca ficou em hostels. Quem se hospeda em um hostel está em busca de um lugar barato e seguro, mas que ao mesmo tempo ofereça a possibilidade de se socializar com outros viajantes. Aqui vale o bom senso. Por exemplo, uma pessoa do sexo feminino viajando sozinha pode optar por um quarto compartilhado exclusivamente por mulheres ou um quarto privado, com a intenção de aumentar a sua segurança pessoal.

Nós criamos um post só sobre a segurança em hostels, que você pode ver aqui: Hostel São Seguros?

2. Hostels são para mendigos ou desabrigados

MENTIRA. Este é um dos maiores mitos sobre hostels que já vimos e é fácil entender o porquê. Na língua portuguesa, a palavra “albergue” (equivalente a Hostel, no inglês) também pode ser usada para descrever locais públicos destinados a moradores de rua ou desabrigados.

Não é o caso dos hostels e albergues modernos, que na verdade hospedam viajantes de todas as classes, a lazer ou trabalho, ou mochileiros em busca de uma acomodação mais econômica e prática, em um ambiente comunitário que permita a socialização (mais companhia, mais amizade, mais diversão).

Ficando em hostels você economiza com a hospedagem. Daí você pode ficar mais tempo e gastar mais com diversão, compras e outros serviços. Isso não quer dizer que quem fica em hostels está lá por falta de opções. Pelo contrário. Ficar em hostels é uma opção, seja pelo ambiente, pelo preço ou por ser parte de um estilo único de viajar.

3. Hostels são sujos, bagunçados e não têm conforto

MENTIRA. Pode ser que algum colega de quarto seja um pouco mais desatento e deixe as roupas espalhadas. Com certeza não leu as nossas dicas de etiqueta em hostels que nós postamos aqui. Mas hostels em geral são muito limpos e organizados. Este também é um dos mitos mais comuns.

A tendência mundial hoje é os hostels oferecerem tanto ou mais comodidades que um hotel. Quando reservar um hostel, leia primeiro os reviews e fique atento aos comentários sobre a limpeza. Veja mais sobre como escolher um hostel neste post.

Cozinha super limpa e organizada do hostel Garden Lane, em Dublin.
Cozinha super limpa e organizada do hostel Garden Lane, em Dublin.

E os percevejos? Já ouviu falar deles? Há poucos anos, houve uma epidemia de percevejos na Europa e nos Estados Unidos. Percevejos (bed bugs) são pequenos insetos que sugam o nosso sangue e se escondem em colchões, poltronas, roupas, etc. Hotéis, metrôs, teatros e até lojas finas já foram alvos de ataques desses pequenos animais inconvenientes. Hostels também correm risco de infestação de percevejos, assim como qualquer outra forma de hospedagem. Tomara que nunca aconteça com você. Veja as nossas dicas sobre como lidar com percevejos nesse nosso post.

4. Hóspedes de um hostel só pensam em balada, bebidas ou drogas

MENTIRA. É verdade que hostels oferecem um ambiente de descontração. Muitas vezes quem fica hospedado em hostels está justamente procurando uma forma de socialização e diversão enquanto viaja.

Alguns hostels são considerados “Party Hostels”, onde você encontra mais agitação. É fácil descobrir um desses hostels: basta checar o calendário de eventos no site do hostel ou no Booking.com. Se o hostel for daqueles que têm o seu próprio bar, ou que têm uma lista enorme de eventos programados, jantares, pub crawls, etc, a tendência é que o hostel tenha um estilo, digamos, mais animado. Hostels perto de praias ou clubs também tendem a ser mais movimentados. Cabe a você decidir se isso é o que você está buscando.

Na maioria dos casos, porém, hostels costumam guardar um horário de silêncio. Muitos hostels ficam em zonas residenciais e não permitem que hajam festas ou que os hóspedes façam barulho depois de uma certa hora. E cabe aos funcionários do hostel fazer cumprir as regras. Se o barulho lhe incomodar, converse com o front desk para encontrar uma solução.

Leia as avaliações do hostel atentamente. É mais comum ver hóspedes elogiar os hostels com palavras do tipo “calmo”, “tranquilo”, “quiet”. Isso é um bom indicador de que o hostel zela pelo silêncio. É bom para quem quer descansar.

5. Hostels são só para jovens, estudantes ou mochileiros

MENTIRA. Mais um mito sobre os hostels que é bastante comum. Foi-se o tempo em que hostels eram destinados somente a mochileiros e estudantes. Hoje os hostels são uma boa opção de acomodação econômica, que agrada a todo tipo de viajante. Hostels hoje oferecem conforto e comodidades a preços imbatíveis.

Hostels são a forma de acomodação mais democrática e inclusiva que existe.

Hostels estão cada vez mais sofisticados e a tendência é melhorar ainda mais. Hostels hoje oferecem toda a roupa de cama e outras comodidades mais. Verdade que alguns ainda usam beliches nos quartos compartilhados, mas o conforto só vem melhorando ao longo dos anos.

A oferta de quartos privativos também vem aumentando. Isso acaba atraindo todo tipo de viajante, dos mais jovens aos mais velhos, dos que viajam a serviço aos que viajam por puro prazer. Hostels são a forma de acomodação mais democrática e inclusiva que existe.



Booking.com

6. Hóspedes dormem todos juntos e usam o mesmo banheiro

MENTIRA. Há muito tempo atrás, para ficar em um hostel você tinha que trazer o seu próprio saco de dormir e dividir o quarto com muita gente. Hoje hostels estão cada vez mais parecidos com hotéis e a qualidade dos serviços só vem melhorando. Nesse post, nós fazemos uma comparação entre hostels e hotéis pra você ver as diferenças entre os dois tipos de hospedagem.

O hóspede de um hostel tem a opção de escolher o tipo de quarto: compartilhado ou privativo. Muitas vezes também existe a opção de quartos com banheiro privativo, chamados de ensuite. Nos dormitórios compartilhados, cada hóspede tem a sua própria cama, que pode ou não ser em um beliche. O banheiro compartilhado fica do lado de fora do quarto, no corredor, e é compartilhado por vários outros hóspedes do hostel.

A opção mais em conta em um hostel é ficar em um dormitório coletivo com banheiro compartilhado. Fica mais caro ficar em um quarto com banheiro privativo, mas vale a pena se você realmente quer ter um banheiro só seu.

E é sempre bom verificar a nota do hostel no quesito “limpeza” nas avaliações que os hóspedes deixaram no Booking.com. Hóspedes que já ficaram no hostel e que não gostaram da limpeza, principalmente dos banheiros, com certeza vão falar disso nos reviews.

7. Hostels não aceitam crianças

TALVEZ. Em geral, hospedar-se em hostels com crianças não é problema, desde que você  fique em quarto privativo ou em um quarto familiar, e que as crianças estejam acompanhadas dos responsáveis. Mas atenção: entre em contato com o hostel antes de fazer a reserva, ou descubra primeiro as regras do hostel. Alguns hostels impõem restrições de idade e só aceitam hóspedes maiores de 18 anos.

Quase sempre o que conta mesmo é bom senso. Crianças ou menores de 18 anos não devem compartilhar quartos com estranhos. E por uma questão de higiene e saúde, se você vai se hospedar em um hostel com crianças, é melhor escolher um quarto que tenha o seu próprio banheiro (ensuite).

Generic 50 300x250

8. Hostels têm toque de recolher

TALVEZ (ainda se usa isso?). O chamado curfew funciona como um toque de recolher. Isso é muito pouco usado hoje em dia. Funciona assim: a portaria fecha a uma determinada hora da noite e só abre na manhã seguinte. Os hóspedes têm de estar de volta ao hostel antes do horário do curfew ou não vão poder entrar.

Essa prática está caindo em desuso e é cada vez mais rara. Hoje só se vê isso em hostels muito pequenos, em regiões mais remotas. Mas, por via das dúvidas, é bom checar antes de reservar, principalmente se você tem intenção de sair à noite e voltar tarde.

9. Hostels exigem carteirinha de alberguista

MENTIRA. Não é preciso ter carteirinha de alberguista para ficar em hostels. A maioria dos hostels são independentes, ou seja, não pertencem a nenhuma rede credenciada, e qualquer pessoa pode se hospedar.

Existem algumas redes de albergues, como a HI, ou Hostelling International, que ainda emitem carteiras de alberguista. Você vai precisar pagar uma anuidade que custa em torno de R$30.00. Com a carteira de alberguista, você tem descontos nas tarifas dos hostels que sejam credenciados à rede.

Carteirinha de alberguista dá descontos em hostels da rede Hostelling International, mas não é item obrigatório para se hospedar em um hostel.
Carteirinha de alberguista dá descontos em hostels da rede Hostelling International, mas não é item obrigatório para se hospedar em um hostel.

Como essas carteirinhas só são aceitas nos hostels da rede credenciada, as suas opções ficam limitadas. Em Nova York, por exemplo, só existe um hostel filiado à rede do HI e isso se repete na maioria das cidades grandes. Se ainda ssim você quiser se associar, visite o site do Hostelling International Brasil.

Conclusão

Com este post, a gente espera ter conseguido derrubar os maiores mitos sobre hostels. Hostels já existem há muitos anos. São bastante populares na Europa, na Ásia e na América do Norte. A cada ano que passa, eles vêm se popularizando e melhorando mais os seus serviços. No final das contas, hostels são uma excelente opção para quem quer se hospedar em um lugar barato, confortável e aconchegante.

Você ficaria em um hostel depois de ler o nosso post? Você acha que nós conseguimos desmistificar os hostels? Deixe a sua resposta abaixo. E para saber mais sobre hostels, visite a nossa página Tudo Sobre Hostels.

Vai viajar?

Use o nosso
CHECKLIST DE VIAGEM

Inscreva-se para receber as nossas DICAS DE VIAGEM no seu email semanalmente. BÔNUS: Ao se inscrever, nós lhe enviaremos grátis o nosso CHECKLIST DE VIAGEM pra você não se esquecer de nada na hora de fazer as malas.

Alguma coisa aqui não está certa. Por favor tente de novo.